Artigo Semanal: Além da Redoma


Fato


Muitos alunos estão sem rumo ou motivação.


Esses alunos não sabem quase nada sobre habilidades sociais necessárias para o trabalho em equipe e a negociação.


Estão entediados e são passivos em situações que pedem ação. Agressivos e destrutivos em contextos que requerem reflexão.


Solução


Desde que o mundo é mundo o homem se encontra na busca constante por inovação. E isso não representa um luxo, mas uma questão de sobrevivência.


Uma lousa, um giz, um coração e uma única certeza: que fazer a diferença a alguém é simples.


Uma aula tecnológica não garante uma boa assimilação de conteúdos por parte do aluno. Antes de investir em uma aula usando apenas computadores e equipamentos de última geração, é necessário compreender o aluno e conquistá-lo.


Lembro ainda que, nos dias atuais, ainda é possível ter uma boa aula sentado debaixo de uma árvore. Apesar do aluno atual ser "multifocal", é necessário o professor aprender a disputar a atenção. Por isso, é importante usar as tecnologias da informação e comunicação em sala de aula, mas o profissional precisa ficar atento a antigas regras. A mais importante é de que mesmo com as mudanças dos tempos, o professor continua sendo um exemplo para os mais jovens e que é ele que precisa gerir a aula e não deixar a tecnologia comandar o ambiente.


Atualmente, a juventude deixou de ser atuante, mas passou a dominar a técnica e, por conta disso, estamos convivendo com as primeiras gerações que, teoricamente, passaram a ter mais importância que os idosos, por conseguirem acessar rapidamente computadores ou celulares de última geração.


As crianças e jovens, hoje, são mantidos em uma redoma tornando-os intocáveis e os pais esquecem que as frustrações são importantes para o crescimento pessoal desse novo cidadão. Destaco que, por tudo isso, a escola passa a ser vista unicamente como um espaço que precisa ser prazeroso e não como um ambiente de ensino e educação.

É no passado que mora tudo o que você precisa no futuro.


Reforço que:


O Professor precisa despertar a curiosidade, a indignação no aluno e não transferir essa responsabilidade à tecnologia. Aluno só aprende quando os assuntos se tornam significativos para ele e geram a curiosidade em saber mais sobre o assunto tratado em sala de aula.


Lembre-se: o aluno não deve ser contido, domado ou criado em cativeiro. O aluno existe para se expandir, para ultrapassar e ir além. O aluno surge para ganhar as ruas, as vidas, o mundo. O aluno é o que supera, o que impulsiona, o que transborda. Ele não surge para ser preso ou amarrado. O aluno deve ir, e não parar. O aluno deve ser grande, maior que todos os professores.

#ProfessorSemFronteiras #Artigo #ProfCarlosDorlass

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Matriz: Moema

Alameda dos Nhambiquaras, 1645 - sala 506 - São Paulo

CEP:04090-013

Professor Sem Fronteiras © 2018 - 2020. Todos os direitos reservados. Remasterized by Creative

Wzap 2.png