Artigo Semanal: Admirável mundo novo


Admirável mundo novo


Os cinco artigos anteriores para o IBFE ilustraram alguns dos principais aspectos em que a educação on-line se diferencia do ensino tradicional. Existem certos elementos que ocasionalmente já são utilizados nas salas de aula e que poderiam ser melhores aproveitados, se assim desejassem. Mas, tomados em conjunto, esses elementos definem uma nova maneira de ensinar e aprender que é fundamentalmente diferente do que fazemos hoje nas escolas.

Quando a ideia de educação on-line foi apresentada, muitos profissionais imaginaram que se tratava de algum tipo de contexto impessoal e mecânico. A grande ironia é que ela é muito mais humana e pessoal do que a maior parte das formas de ensino em sala de aula. Ultrapassa as paredes da sala de aula, no sentido de que dá ao aluno acesso à informação e pessoas em qualquer parte do mundo. No mesmo instante, podemos dizer que ela abre as portas da sala de aula para muitos alunos. A educação on-line remove Fronteiras de espaço e tempo da aprendizagem, bem como em relação a quem pode aprender. Ela é um presente para as pessoas que vivem em lugares remotos, são deficientes físicos ou que, de algum modo, são diferentes dos alunos "típicos" inscritos em escolas.

Lembramos que a educação sempre ocorre em uma comunidade, seja ela definida por determinada escola, ou comunidade física, como no caso de certa cidade. A educação on-line pode unir qualquer comunidade aumentando-se a acessibilidade e a conectividade. O simples fato de se criar uma home page que forneça links a elementos separados, ou um diretório on-line com endereços de e-mail ou números de telefone, ajuda a estabelecer uma comunidade.

As redes de computadores tornam possível definir comunidades virtuais que unem pessoas em torno de interesses comuns (Rheingold, 1993). Um site para apreciadores de vinho gera uma comunidade virtual que não corresponde a nenhuma localização física. É possível, assim, criar uma Instituição de ensino que consista em uma comunidade de aprendizagem sem precisar usar instalações físicas (ciberespaço).

Muitas atividades on-line envolvem algum tipo de aventura ou descoberta em termos de formato de aprendizagem. Se os jogos de computadores são divertidos, por que aprendizagem "séria" não pode sê-lo? Crianças adoram explorar novas atividades. Por que não utilizar esse método para realizar visitas a centros de pesquisas e museus?

Um tipo de exploração mais formal é a aprendizagem com base em problemas, geralmente usada na educação profissional (engenharia, medicina, etc). Nesse método, os alunos são apresentados a situações-problema ou estudos de caso e devem elaborar uma solução, um diagnóstico, uma estratégia ou um projeto.

Sendo a educação on-line um admirável mundo novo, não sabemos aonde ela nos levará. Nem sabemos como atingi-la muito bem. Mas ela é necessária, e não uma opção. O mundo muda muito rapidamente. Há informação demais para os nossos velhos métodos de ensino. Precisamos aderir a educação on-line para nosso bem-estar pessoal e, assim, atender as principais necessidades dessa e das futuras gerações.


Pesquise o que diferentes países estão fazendo em relação à educação on-line e compare com a nossa educação.


A educação on-line envolve níveis de conectividade, senso de comunidade e compartilhamento de conhecimento raramente vistos em ambientes escolares. No entanto, a aprendizagem e o ensino on-line são de natureza muito diferente dos formatos tradicionais e isso pode gerar incerteza e desconforto. Para um conjunto de alunos e professores, trata-se de algo novo, e é preciso algum tempo para se acostumar.



#Artigo #ProfCarlosDorlass #ProfessorSemFronteiras

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Matriz: Moema

Alameda dos Nhambiquaras, 1645 - sala 506 - São Paulo

CEP:04090-013

Professor Sem Fronteiras © 2018 - 2020. Todos os direitos reservados. Remasterized by Creative

Wzap 2.png